Plano de carreira influencia estado de felicidade

Por: Editor NV 264 views

Segundo pesquisa, 55% dos profissionais com planos se sentem mais felizes

Pense naqueles momentos em que você planejou uma viagem, um curso, uma trajetória. Quais foram os sentimentos envolvidos nesse processo? Provavelmente de alívio, segurança…felicidade. E mesmo quando o planejamento não tenha dado muito certo, ao tê-lo nos sentimos mais seguros – e é essa segurança que influencia nosso estado de felicidade. Na carreira não é diferente: quando estabelecemos uma rota, ficamos mais confiantes.

Pesquisa da Catho com a consultoria Etalent, com quase 5.300 profissionais, mostra que 55% das pessoas que afirmam ter um plano de carreira se sentem felizes ou muito felizes com suas vidas profissionais. Entre os profissionais que não têm um planejamento, apenas 33% se declaram profissionalmente felizes.

?Planejar-se para conquistar um objetivo é um ótimo combustível para a motivação que precisamos alcançá-lo”, disse, em nota, Jorge Matos, presidente da Etalent.

Quando se analisa o nível de insatisfação, também é possível ver o peso do planejamento de carreira: 38% dos que não têm planejamento se dizem pouco felizes, ao passo que o nível de insatisfação cai para 23% entre aqueles com planos estruturados.

A felicidade também aumenta de acordo com a idade: enquanto 46% dos profissionais até 35 anos se declaram felizes ou muito felizes com sua carreira, este índice sobe para 51% entre os brasileiros na faixa etária acima de 35 anos.

Ao analisar profissionais que possuem plano de carreira, os percentuais são ainda maiores: 52% dos entrevistados até 35 anos se declaram felizes contra 60% acima de 35 anos.

Essa diferença tem uma explicação prática: quanto mais experiente o profissional, em geral, mais seguro ele é, e quanto mais próximo de ter alcançado os objetivos ele está, mais feliz ele é.

Outra constatação da pesquisa é que 51% dos homens se sentem mais felizes com sua vida profissional, contra um índice de 44% entre as mulheres.

Entender o estado de espírito dos funcionários é essencial, porque quanto mais feliz ele é, mais resultados a empresa tem. E esse entendimento passa pelo estudo de indicadores. Pela primeira vez no mundo, a NOVAREJO junto com o GPTW (Great Place to Work) lançaram iniciativa inédita para avaliar as práticas de pessoas das empresas do setor de varejo. 

As inscrições para o prêmio Melhores Empresas para Trabalhar GPTW NOVAREJO 2015 já estão abertas no site do Great Place To Work. As varejistas que quiserem participar da próxima edição devem responder à pesquisa online e entregar o culture audit até 30 de junho. Aqueles que quiserem responder a pesquisa via papel, devem fazê-lo até 30 de maio.

Leia mais 

92% gostariam de fazer entrevistas online

Infográfico: Brasil tem 51% das melhores para trabalhar

As melhores varejistas para trabalhar na AL

Carregando...

Carregando... por favor, aguarde.