É preciso mais do que propósito para começar um negócio

Por: Melissa Lulio 597 views

Painel realizado no SXSW comenta sobre as questões burocráticas e legais que precisam ser consideradas durante a abertura de uma empresa

Se você já pensou em começar um negócio, certamente elaborou uma ideia, um propósito. É capaz que tenha até mesmo pensado no design do espaço dos seus sonhos, programado para abrigar a ideia dos seus sonhos. Mas nem tudo são flores: quem abre uma empresa lida com muitos aspectos chatos, também – as taxas, ou impostos, são o exemplo mais lembrado nesse sentido.

Um painel no SXSW, dentro da área de novos negócios e startups, abordou esse tema: como começar um negócio? A primeira dica dada durante um painel – e que certamente vale para o brasileiro empreendedor – é a importância de ter um apoio jurídico, contábil, capaz de facilitar o processo. Nos EUA, eles comentam sobre o CPA (Certified Public Accountant) – algo como um especialista em taxas – ou um advogado, mesmo.

“Ter um apoiador que entenda as leis é importante por causa de questões como taxas e processos na abertura de negócios”, comenta Roberto Rondero De Mosier (RC), COO e advogado do JustLegal, um marketplace que conecta clientes e advogados. Nesse sentido, os painelistas sugerem alguns sites – americanos – que apresentam as experiencias legais necessárias. “Não fique com medo de perguntar sobre budgets e negociar. O alinhamento entre o seu dinheiro e o tempo do seu advogado precisa ser justo e caber no bolso”, comenta o advogado.

Qual tipo de empresa você quer?
Outro ponto complexo abordado por eles é a variedade de formatos possíveis para os negócios. Nos EUA, há algumas siglas que dividem os tipos de empresas. São elas:

DBA – Doing Business As;
LLC – Limited Liability Company;
C-Corp – Corporation;
LP – Limited Partnership;
S-Corp – Small Business Corporation;
B-Corp – a Benefit Corporation.

Startups?
O nome e a ideia dão uma impressão de liberdade, mas startups também envolvem algumas burocracias: De Mosier sugere que, se há mais de uma pessoa começando a empresa, é importante que haja um acordo em papel, definindo tudo o que será feito diante de alguma mudança. “É importante incluir regulamentos, acordo de parceria”, comenta.
Paul Glantz, CPA com grande experiência no mundo dos negócios, comenta que o acordo para só 30 páginas que você só assina, mas importam muito. “Tenha certeza de que as coisas realmente estão como você espera antes de começar a fazer dinheiro”, diz.

Tipos de registros
Copyright – você não pode fazer copyright de ideias. Só daquilo que está escrito e publicado;
Trademark – São símbolos que distinguem símbolos indicando a origem comercial de bens e serviços;
Patentes – esses são para ideias! Se você pensou em algo que nunca foi pensado (e patenteado) antes, pode pegar um “diploma” chamado patente.

Carregando...

Carregando... por favor, aguarde.