Estudo mostra a importância da etiqueta inteligente no controle de estoque

Por: Ivan Ventura 1.379 views

RFID é a sigla para a chamada etiqueta inteligente, uma tecnologia usada no controle do estoque. Levantamento feito pela Tyco Retail Solutions mostra as vantagens dessa solução para o varejo

A função do RFID é ajudar no controle do estoque. Crédito: Shutterstock

A falta de precisão e a pouca visibilidade do estoque representam um dos grandes desafios do varejo, especialmente para o e-commerce. Estima-se que a perigosa variação entre escassez e excesso de mercadoria é um dos responsáveis por perdas no setor que podem chegar a US$1,1 trilhão.

Esse problema foi o ponto de partida para o surgimento da chamada etiqueta inteligente ou, se preferir, o controle da mercadoria por meio de sensores de identificação por radiofrequência (do inglês RFID) no início dos anos 2000. Mas depois de tanto tempo, qual foi o impacto dessa tecnologia na vida do varejo?

Um estudo desenvolvido pela Tyco Retail Solutions, uma das maiores provedoras de prevenção de perdas, inteligência de estoque e informações de tráfego baseadas em analítica, mostra a importância do RFID na precisão do estoque dos grandes varejistas.

De acordo com o levantamento, o principal ganho é a visibilidade em tempo real de cada item do estoque por meio do RFID. A adoção da tecnologia, aliada a um processo de contagem regular das mercadorias, permite ao varejista evitar a distorção do estoque. Mais: isso representaria uma precisão de até 99%, além de alegado aumento nas vendas entre 5% e 25%.

Um exemplo dessa redução foi a Macy’s, uma conhecida varejista norte-americana. Antes da implementação da tecnologia desenvolvida pela Tyco Retail, a empresa tinha uma variação de estoque de 4 a 5% por mês. Após a implantação do RFID, a Tyco afirma que a variação chegou ao patamar de 2 %.

Além disso, segundo a Tyco, no momento em que a Macy’s tornou todas  as mercadorias na loja disponíveis para comercialização, isso representou melhoras em três quesitos: vendas, entregas de produtos e atendimentos de pedidos. Além disso, houve uma economia com custos de transporte, redução de preços e nível de estoque.

Desconfiança

E por falar em RFID, outros recentes estudos mostram justamente o inverso: os problemas do varejista que não tem o estoque na “palma da mão”. De acordo com o estudo “Problema de Distorção do Estoque no Varejo: Avaliação Total”, do IHL Group, a falta de um RFID pode levar a desconfiança na disponibilidade do estoque, fazendo com que sejam cautelosos ao utilizar todas as quantidades de um item para atender os pedidos de vendas online e nas lojas. O risco para o cliente é muito grande e a perda é de uma média de 8,7% do total de vendas, devido à alta imprecisão.

“Os clientes estão à procura de produtos onde e quando querem. Por isso, os varejistas devem priorizar a implementação de uma tecnologia que dê suporte à estratégia de comércio unificado”, disse Brent Brown, vice-presidente e gerente geral de Inteligência de Estoque e IoT da Tyco Retail Solutions. “As soluções baseadas em RFID permitem que os varejistas tenham confiança na contagem do estoque em tempo real para atender às expectativas do cliente e maximizar os resultados dos negócios”, completou.

 

Carregando...

Carregando... por favor, aguarde.