Amazon derruba concorrentes também nas vendas de supermercado

Por: Raphael Coraccini 166 views

Amazon Fresh se fortalece como a principal varejista de produtos de supermercado e preocupa as tradicionais redes de varejo de alimentos e bebidas nos EUA

Crédito: Shutterstock

A Amazon Fresh, o serviço de entrega de produtos supermercadistas da Amazon, alcançou 18% em 2017, o que consolida a gigante do varejo como a principal varejista do mercado de supermercados on-line nos Estados Unidos. O resultado representa o dobro do que a rede Walmart, principal concorrente, vende na internet.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

As vendas na plataforma de varejo de supermercados da Amazon passaram de 3 milhões de dólares por semana em janeiro de 2017 para 7 milhões de dólares no fim do ano passado. No total, a Amazon Fresh movimentou 350 milhões de dólares em vendas. Os dados foram divulgados pelo One Click Retail.

O desempenho da Amazon no setor foi potencializado pela compra da Whole Foods, rede americana de supermercados, no segundo semestre do ano passado por 13,7 bilhões de dólares. A operação surtiu efeito já nos seus primeiros dias, com um aumento no tráfego de consumidores na plataforma on-line e também com um crescimento de 25% nas lojas da Whole Foods já nos dois primeiros dias seguintes à aquisição da rede.

Potencial para mais 

O que a Amazon Fresh movimentou em 2017 é apenas uma fração do que a gigante do varejo pagou pela Whole Foods. Porém, é esperado um crescimento robusto para o varejo de supermercado on-line para os próximos anos. Segundo Nathan Rigby, sócio da One Click Retail, “O setor de alimentos e bebidas é uma área onde a penetração do comércio eletrônico está atrasada. Os consumidores estão lentos em aceitar comprar on-line, pois preferem tocar e cheirar alimentos frescos”, em avaliação no portal.

Entre as categorias que mais se destacam na compra on-line são produtos embalados e  bebidas. As vendas on-line de bebidas frias, por exemplo, sustentam um crescimento de 65% ano após ano no varejo americano.

Walmart e Lidl no retrovisor  

A rede Walmart, que já foi a maior do varejo americano, corre atrás do prejuízo para tentar recuperar a fatia de mercado que perdeu para a Amazon. A tradicional varejista adquiriu a Modcloth e a Bonobos para fazer frente à Amazon na venda de roupas na internet e está apostando no omnichannel como diferencial.  Porém, ao mesmo tempo que tenta alcançar a Amazon, o Walmart enxerga no retrovisor a rede alemã de varejo supermercadista Lidl. Com a entrada dos alemães, o Walmart encontra dificuldades para praticar a guerra de preços contra a Amazon, que caracterizou a Black Friday de 2017 nos EUA.

Leia também:

Amazon é dona de 44% das vendas no e-commerce americano

 

Carregando...

Carregando... por favor, aguarde.