Fundo adquire a Glambox e o e-commerce Men’s Market

Por: Camila Mendonça 3.214 views

Sem revelar valores, fundo de investidor alemão compra o clube de assinaturas feminino e o e-commerce focado no público masculino

cred: Shutterstock

O fundo de investimentos Rising Venture adquiriu o clube de assinatura de produtos femininos Glambox e o e-commerce de produtos masculinos Men’s Market. O valor da operação não foi revelado.

O fundo é do investidor alemão Jan Riehle, que criou o Grupo B4A, um grupo de empresas focadas na área de beleza digital. Além das marcas Glambox e Men’s Market, o grupo tem marcas próprias como Malmo, Men’s Essentials, Glamstar e contém várias atividades de serviços para a indústria de beleza.

Com a fusão, o grupo soma um faturamento anual pequeno ainda, perto do tamanho do e-commerce, de cerca de R$ 30 milhões.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

“As duas empresas deram passos muito interessantes no espaço B2B e, mesmo direcionadas para públicos diferentes, há uma sinergia entre ambas. A ideia é que a fusão fortaleça ainda mais as marcas e ajude na criação de mais serviços para os clientes finais”, disse Jan Riehle, CEO do Grupo.

A Glambox foi fundada em 2012, por Paola de Orleans e Bragança, e conseguiu unir digital influencers, marcas e tendências dentro de uma caixinha, que é enviada mensalmente para mais de 25 mil assinantes.

A Men’s Market é a primeira loja online 100% focada em produtos masculinos e cuidados pessoais para homens. Além do e-commerce, a marca também conta com clube de assinatura, com 5 mil inscritos, e duas marcas próprias: a Malmo, de acessórios, e a Men´s, de produtos de beleza.

Leia também
Dona da Imaginarium compra 100% das ações da Puket

Projetos

Com a aquisição, o fundo quer aumentar a oferta de serviços que as empresas já disponibilizam para a indústria da beleza, fortalecendo o portfólio de serviços nas áreas de experiência do usuário com os produtos, pesquisas e marketing.

“Temos planos bem ambiciosos para trabalharmos junto ao público final, oferecendo uma série de itens e apostando também em marcas próprias. No B2B, a ideia é desenvolvermos ainda mais o portfólio de produtos, como, por exemplo, uma nova ferramenta de marketing social para a indústria de beleza”, disse Riehle.

A empresa, que atingiu o break-even recentemente, também espera captar novos investimentos, nos próximos meses, para acelerar ainda mais sua expansão.

Leia também
Alibaba supera Amazon em briga por espaço no mundo offline

Carregando...

Carregando... por favor, aguarde.